Av. Paulista, 91 – Cj.706, Bela Vista, São Paulo - SP  |   (11) 3141-0669 | (11) 9 3250-0669 | (11) 97393-3205  |   secretaria@cec.med.br
Exercícios

O exercício físico regular é parte essencial do programa de manutenção de uma coluna saudável. Praticamente todos os médicos concordam que ele desempenha um papel importante na recuperação de pacientes com dor nas costas. Todos os dias fazemos exigências ao nosso corpo, o que pode forçar as costas. É fato bem conhecido que, quanto mais forte e apto você está, mais facilmente o seu corpo consegue lidar com o stress e a tensão das atividades diárias.

Infelizmente, quando as pessoas começam a sentir dores nas costas, elas se tornam progressivamente menos ativas. Como resultado, os músculos que sustentam a coluna vertebral se tornam mais fracos e menos resistentes, perdendo tônus e podendo encolher e contrair. Surge então a sensação de fadiga fácil, com desconforto mesmo ao permanecer sentado em uma cadeira. Dor crônica nas costas e fadiga espinhal fazem a maioria das pessoas se sentirem esgotadas, cansadas e deprimidas. Torna-se então cada vez mais difícil quebrar o ciclo da dor, o que gera inatividade, o que, por sua vez, causa mais dor e mais inatividade. Este cenário pode ocasionar outros problemas de saúde como resultado direto da inatividade, tais como ataques cardíacos, derrames e obesidade.

O exercício físico é, portanto, uma parte importante do cuidado da saúde geral espinhal. Pacientes com dor lombar crônica são particularmente suscetíveis aos efeitos nocivos do sedentarismo. Este conhecimento vem da experiência infeliz que os médicos tiveram no passado ao prescrever repouso e inatividade prolongada para tratamento de dor nas costas, o que, ao longo do tempo, só agravou a situação e tornou o tratamento mais difícil. Hoje é sabido que, para o alívio da dor nas costas e para ao mesmo tempo tornar-se mais forte mentalmente e fisicamente, é necessário se mover.

O compromisso com um programa de condicionamento físico que seja aprovado pelo médico assistente é importante, especialmente para as pessoas com dor lombar crônica. O exercício tem muitos benefícios e é considerado saudável, com efeito “tranquilizante não-químico”, já que o processo de alongamento e fortalecimento dos músculos das costas produz uma sensação de relaxamento e bem-estar semelhante à produzida por muitas drogas relaxantes musculares e analgésicas. A dor lombar é frequentemente considerada um problema “psicobiológico”, pois inclui componentes físicos e psicológicos. O exercício pode ajudar a tratar ambos os componentes, fornecendo um meio saudável de aliviar parte da frustração e da sensação de impotência associadas à dor lombar, além de auxiliar no tratamento de eventuais problemas do coração.