Av. Paulista, 91 – Cj.706, Bela Vista, São Paulo - SP  |   (11) 3141-0669 | (11) 9 3250-0669 | (11) 97393-3205  |   secretaria@cec.med.br
Sacroileíte/síndrome do piriforme

Sacroileíte, ou disfunção sacroilíaca, é uma causa comum de dor nas costas e pode estar associada à síndrome piriforme.

O que é a disfunção sacroilíaca?

 A articulação sacroilíaca está localizada na região lombar, entre a coluna vertebral e a bacia, e normalmente, não se move muito. O desalinhamento desta articulação pode causar a dor associada com a disfunção sacroilíaca.

O paciente típico é muitas vezes a mulher, por volta dos 30 ou 40 anos, que já teve filhos. Pensa-se que o relaxamento dos ligamentos sacroilíacos necessários para o parto não se reverte totalmente, e que um trauma menor posterior pode levar a subluxação (deslocamento parcial), causando a dor nas articulações. As mulheres mais jovens podem desenvolver problemas sacroilíacos, como resultado de esporte ou de outras lesões. A condição também ocorre em homens, mas com menor freqüência e, geralmente, a partir de lesões mais graves, muitas vezes envolvendo o levantamento, enquanto o tronco está em torção.

Disfunção sacroilíaca também pode estar associada à síndrome do piriforme. O piriforme é um pequeno músculo na região glútea que estabiliza a articulação sacroilíaca. Quando irritado, ele provoca dor na nádega. O músculo piriforme sobrepõe-se ao nervo ciático e pode também causar dor ciática, que segue trajeto para baixo na perna, em direção ao pé. Isso pode ser muitas vezes confundido com a dor ciática causada por uma raiz nervosa pinçada na coluna vertebral.

Quais são os sintomas de disfunção sacroilíaca?

A dor associada com disfunção sacroilíaca geralmente está localizada na região lombar, na linha média, e pode ser sentida em um ou ambos os lados. A dor geralmente irradia até o joelho e a virilha. Outro sintoma comumente relatado é o desconforto ao deitar.

Como a disfunção sacroilíaca é diagnosticada?

O diagnóstico preciso de disfunção da articulação sacroilíaca pode ser difícil e deve ser feito por meio do exame clínico. Durante o exame, o médico pode tentar determinar se a articulação sacroilíaca é a causa da dor movendo o conjunto. Se o movimento recria a dor do paciente e qualquer outra causa de dor não foi encontrada (por exemplo, uma hérnia de disco em uma ressonância magnética), a articulação sacroilíaca pode ser a causa da dor.

Uma injeção ilíaca é outra ferramenta de diagnóstico que pode ser utilizada. Neste teste, o médico usa a fluoroscopia (raios-x) e insere uma agulha na articulação sacroilíaca para injetar lidocaína (uma solução anestésica). Se a injeção alivia a dor do paciente, pode-se inferir que a junta sacroiliaca é a fonte da dor. Uma solução de corticóide também pode ser injetada para diminuir a inflamação na articulação sacroilíaca e reduzir a dor.

Como a disfunção sacroilíaca é tratada?

A dor nas articulações sacroilíacas pode se tornar grave e incapacitante se não for tratada. Se diagnosticados precocemente, a maioria dos pacientes com disfunção sacroilíaca ou síndrome do piriforme irá melhorar com o tratamento conservador, que pode incluir a manipulação, fisioterapia e anestesia/injeções de esteróides. Mais recentemente, as injeções de Botox ® têm sido usados ​​para relaxar o músculo piriforme.

Para aqueles que não respondem às medidas conservadoras, a cirurgia da coluna é o próximo passo, que envolve a estabilização da articulação sacroilíaca através de fixação e fusão. Às vezes, o músculo piriforme pode também precisar ser tratado cirurgicamente para aliviar a pressão sobre o nervo ciático.

Também aqui, os benefícios da cirurgia da coluna devem ser pesados ​​contra os riscos. O cirurgião será capaz de discutir os riscos e benefícios da cirurgia com você, e os resultados prováveis ​​do tratamento cirúrgico e não-cirúrgico.