Av. Paulista, 91 – Cj.706, Bela Vista, São Paulo - SP  |   (11) 3141-0669 | (11) 9 3250-0669 | (11) 97393-3205  |   secretaria@cec.med.br
Você sabe o que é Espondilolistese?

Espondilolistese é um deslocamento de um corpo vertebral sobre outro. Esse deslocamento pode ocorrer devido uma fraturas ou lesões de ligamentos da coluna, distúrbios congênitos da coluna e por lesões degenerativas (desgaste da coluna ao longo do tempo).


A condição afeta principalmente os segmentos cervical e lombar da coluna, acarretando em instabilidade segmentar (aumento do deslocamento conforme a movimentação do corpo), mas nem sempre há sintomas ou alteração perceptível nos exames de imagem.


Pode-se classificar a espondilolistese quanto ao grau e quanto à causa. O escorregamento acomete cerca de 5% da população. Para praticantes de exercícios físicos intensos, o desgaste intervertebral é resultado da repetição de movimentos que nem sempre são intensos, porém são repetitivos.

Em geral, a espondilolistese não apresenta sintomas em pacientes com uma boa condição física, já que a musculatura acaba compensando o defeito. Porém, por vezes, o trabalho da musculatura é extremamente grande na tentativa de manter os segmentos estáveis (sem deslocamento), ocasionando dor. Além disso, a presença de pode acelerar o processo de desgaste da coluna, favorecendo a ocorrência de hérnia de disco, hipertrofia facetaria (aumento do tamanho das articulações da coluna), comprimindo ou não estruturas neurais. Ou seja, diversos fatores que podem causar dor.


Maioria dos pacientes apresentam importante melhora do quadro com adequação dos exercícios, analgésicos e reabilitação (fisioterapia, RPG, Pilates, dentre outros). Nos casos em que não há melhora importante com esses cuidados, quando o deslizamento vertebral é acentuado, está em progressão ou causando alterações neurológicas no paciente, pode ser indicada a cirurgia corretiva. Quanto mais rapidamente for realizado o diagnóstico e iniciado o tratamento, melhores são as respostas aos tratamentos.