Av. Paulista, 91 – Cj.706, Bela Vista, São Paulo - SP  |   (11) 3141-0669 | (11) 9 3250-0669 | (11) 97393-3205  |   secretaria@cec.med.br
Dor lombar na gestação?

É queixa comum. Estima-se que 98% das mulheres apresentarão dor lombar (região inferior da coluna) por volta da 38a semana gestacional.

A principal justificativa para o surgimento desse sintoma é a mudança da postura e do centro de gravidade, que fazem com que as articulações, os ligamentos e a musculatura do dorso trabalhem de maneira desorganizada.

Os principais fatores de risco para o aparecimento da lombalgia durante a gestação são antecedentes de dor crônica nas costas e história de dor lombar pré-menstrual. Assim, mulheres que apresentarem problemas prévios de coluna têm maior risco de piorarem o quadro no decorrer da gravidez. A dor nas costas pode ser evitada com exercícios, como a hidroginástica, especialmente no segundo e terceiro trimestres da gestação.

Pesquisa recente avaliou a eficácia e a segurança de programa de condicionamento físico de intensidade leve a moderada para gestantes. O treinamento consistia em atividades físicas duas vezes por semana durante 3 meses. Ao final do programa, as participantes, além de apresentarem melhor desempenho físico, tiveram menos crises dolorosas e necessitaram de menor quantidade de medicação analgésica, comparadas às gestantes sedentárias. Durante o estudo, não foram observados efeitos adversos ou complicações em decorrência da prática esportiva. Durante a crise dolorosa, o tratamento farmacológico também pode ser indicado.

Entretanto, o espectro de drogas utilizadas com segurança durante a gestação é pequeno. Terapias alternativas, compressas locais e massagens são possibilidades terapêuticas que podem auxiliar no controle da dor.